ASSINE O JORNAL IMPRESSO

SEMESTRAL R$ 75,00

ANUAL R$ 140,00

(48) 3535-1256


JBS terá que indenizar mais de 5 mil funcionários

Cidades

há 2 meses


08/07/2021 12h29


Indenização pode chegar a R$9 milhões 

Forquilhinha - Mais de 5 mil funcionários da JBS de Forquilhinha vão receber uma indenização. No mês passado a Justiça deu sentença favorável ao Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação de Criciúma e Região (Sintiacr) que acusava irregularidades na jornada de trabalho dos funcionários. O valor que será distribuído aos funcionários pode chegar a quase R$ 9 milhões. O mesmo será dividido de acordo com a carga horária de cada funcionário que trabalhou entre Agosto de 2001 e Agosto de 2006. 

De acordo com Célio Elias que é o Presidente Interino do Sindicato o objetivo era reestabelecer o direito dos funcionários. “Na época a controladora acionária era a Cargil alimentos, na qual então entramos com a ação que foi protocolada em 10 de agosto de 2006, e envolve cerca de 5.348 trabalhadores. Depois de todos os trâmites feitos pelo Sindicato o pagamento deve iniciar já no próximo mês de agosto” Explica.

Ainda segundo ele, assembleias estão sendo realizadas para orientar os funcionários. Como são muitos, eles estão sendo divididos em grupo de 100 pessoas devido ao respeito aos decretos da pandemia do Coronavírus. As assembleias iniciaram no último dia 01. 

“Estamos tomando todo cuidado necessário. E é com muita alegria que recebemos essa decisão, pois demonstra que a empresa estava errada e o direito dos trabalhadores estava sendo negado. E com essa ação do Sindicato, a justiça reestabeleceu o direito dos trabalhadores e a partir daquela data então em 2006 a empresa passou a adotar a forma correta, que é antes de trocar de roupa eles batem o cartão e a troca de roupa foi acrescentada na jornada de trabalho. Até porque a legislação diz que o trabalhador primeiro tem que bater o ponto para depois trocar de roupa, já que colocar o uniforme faz parte da jornada de trabalho. A inversão de ordem fazia com que a empresa deixasse de pagar de 15 a 20 minutos de trabalho dos funcionários” completa Célio.  

O total das indenizações já foi depositado em juízo pela empresa. O frigorífico em questão atualmente é administrado pela JBS, mas o processo diz respeito às gestões passadas. Os funcionários que atuaram na unidade entre 2001 e 2006 devem procurar o sindicato. A lista de nomes dos beneficiados também está disponível nas sedes do Sintiacr de Forquilhinha, Nova Veneza e Criciúma. 

Em contato com a empresa, a assessoria emitiu a seguinte nota: “A JBS não comenta processos judiciais em andamento. A empresa esclarece que a ação citada é referente a fatos ocorridos entre 2001 e 2006, período anterior à aquisição da unidade de Forquilhinha por parte da JBS, que somente aconteceu em 2013”.

 

Fonte: Jornal Volta Grande

Compartilhe esta notícia



Voltar


Utilizamos cookies para sua melhor experiência em nosso website. Ao continuar nesta navegação, consideramos que você aceita esta utilização.

Ok Política de Privacidade

Copyright 2019 - Todos os direitos reservados - Jornal Volta Grande